Como estruturar programas de fidelidade

A Manifesto Growth Architects publicou um relatório sobre a estruturação de programas de fidelidade às marcas. O documento é fruto de uma pesquisa com consumidores, análise de programas de fidelidade e conversas com especialistas no assunto. Como resultado eles oferecem um guia com boas dicas para a estruturação de programas de fidelidade.

Sabemos que vários fatores estão conectados à retenção do cliente, como qualidade, atendimento, pós-venda, etc. A proposta da Manifesto vai além disso, sugerindo programas específicos para reter os clientes. É bom ter em vista que a atuação da Manifesto é voltada principalmente para varejo e serviços e seu relatório segue essa mesma linha, apesar de poder ser adaptado para outras áreas.

Dica para planejar programas de fidelidade

O relatório aponta que para conquistar clientes fiéis os programas devem mesclar o que eles chamam de entrega e prazer. A entrega refere-se ao atendimento das necessidades básicas do cliente, evitando a procura por concorrentes. O prazer está relacionado a algo mais do que fazer o básico. Para ter sucesso é preciso conquistar corações e mentes e criar relações relevantes.

O relatório cita algumas das características desses programas. Vale presentear com aquele mimo que o cliente adoraria receber, mas não compraria. E, principalmente, oferecer recompensas que gerem experiências, em especial as que os clientes gostariam de contar para amigos ou compartilhar em mídias sociais. Experiências que contribuam para criar um senso de comunidade também alcançam ótimos resultados.

Por que incentivar a fidelidade é tão importante? Diversas empresas investem muito em ganhar novos clientes e pouco em manter os clientes. Em tempos de crise financeira, as marcas com preços pouco competitivos devem investir ainda mais na manutenção da fidelidade. O relatório da Manifesto cita que 76% dos britânicos deixariam a fidelidade de lado e comprariam do concorrente para economizar.

Qual o nível de engajamento do cliente?

O ponto de destaque do relatório é a proposta de estruturação de programas diferenciados em três níveis, de acordo com o perfil do consumidor. Para isso eles definem três grupos de clientes: os ocasionais, os engajados e os clientes que eles chamam de joias da coroa, o que não soa estranho para uma empresa sediada em Londres.

Saiba mais sobre como sentimentos afetam engajamento

Outros posts

Em 2024 os consumidores dedicarão seu tempo ao que for relevante para suas vidas

26

fev
Audiência, Comunicação, Jornalismo, Marketing

Como a necessidade de ser relevante vai mudar o marketing e o jornalismo?

Se for para resumir em uma palavra a tendência para o marketing e a comunicação neste ano eu escolheria “relevância”. Em 2024 ser relevante será um ponto chave para o marketing, a comunicação e o jornalismo. A questão é como alcançar essa almejada relevância.

decisões de marketing e comunicação

15

dez
Comunicação, Comunicação organizacional, Marketing, Todos os temas

Sobre decoração natalina e decisões de marketing e comunicação

Em grandes empresas ou pequenos negócios as decisões de marketing e comunicação seguem alguns princípios básicos. Na semana passada conversei casualmente com um gestor de um pequeno negócio do meu bairro sobre a colocação de uma mangueira decorativa para o Natal. Apesar de ser uma decisão simples, é perfeita para lembrar dicas básicas sobre quaisquer decisões em marketing e comunicação.